Editorial

Ideias simples: só pra começar


Não seria maravilhoso poder passar o ano inteiro com esse clima de “deixa pra depois”? No verão tudo ganha jeito de férias. Mesmo que elas inexistam é como se conquistássemos um tempo para acreditar que há tempo, que podemos ir com calma, para onde quer que estejamos indo.

Acreditar que o tempo relaxa no verão é coisa que acaba nos trazendo a possibilidade de um replanejamento, de uma revisão de nossas condutas, caminhos, listas… quem sabe consigamos cumprir alguns dos itens ali dispostos. A intenção é que haja tempo para cumprir todos.

Mas, sabemos, mais hora menos hora, um vento vem e nos leva para outros tantos afazeres. E na sociedade onde ser produtivo é a máxima, acabamos tendo que nos dar por satisfeitos com um ou dois itens ticados.

A ideia, então, seria dar um tempo na marra, mesmo que não haja tempo pra nada, como se diz. E isso tão somente parece querer dizer que, talvez, seja necessário deixar rolar os gostosos interesses do dia a dia, dar vazão a eles, priorizá-los, fazendo dessas simplicidades brisas sutis que nos refrescam a existência.

Com essa brisa fresca ou refrescada, Gostonomia está de volta em um novo formato, depois de um tempão sem dar as caras; foi até a Bahia, apenas para perceber, em uma cidadezinha da costa do cacau, que existem lugares onde a vida acontece com o tempo mais solto, com gente menos preocupada com o amanhã, vivendo mais o hoje, com sonhos mais acessíveis e um olhar perdido na paisagem. E nessa mesma paisagem perceptiva, dois destaques: um rosto e uma atitude que acabam por revelar um jeito simples de levar a vida, com Sérgio Ferreira; e a sofisticação do olfato, em um parque de aromas na Espanha, com Cynthia Luderer. No mais, bons pensamentos sobre como a vida pode ser descontraída.

Obrigada por estar aí.
Silvia Regina Guimarães
Editora