Hedonismo

Se toque: depoimento, alerta e convite

Daniela Rizzieri comenta sua experiência com o câncer e faz um alerta sobre a importância do autoexame de mama

por Daniela Rizzieri

O outubro rosa é um mês de conscientização sobre a importância do cuidado com nossa saúde na prevenção do câncer de mama. Uma memória criada nos anos 1990 nos EUA, para alertar sobre a importância da prevenção dessa doença que atinge milhares de mulheres todos os anos.

Ainda que cada caso seja um caso, o quanto antes um câncer de mama for descoberto, maior a chance de cura. E por que será que nós estamos mais sujeitas a essa doença? Podemos falar em hereditariedade, excesso de peso, tabagismo, bebida, mas pessoalmente entendo que vai muito além disso. Olhar para si, não somente como reprodutora e cuidadora, mas como ser humano que merece cuidado, faz notar que estamos à frente de vários desafios e que a carga se tornou pesada demais.

Eu nunca imaginei ter um câncer. E qual não foi minha surpresa quando, aos 45 anos, num exame de rotina, eu descobri que ele estava lá, na mama esquerda, logo no início. Muito pequeno, mas um grande susto, uma enorme tristeza, uma imensa frustração, pois desde os quarenta eu fazia mamografia, quando deixei de fazer, por um único ano, no ano seguinte, ele estava lá.

A palavra “câncer” tem um poder grande, não há como ouvi-la sem pensar em morte. A minha descoberta ocorreu em 2018. Fiz cirurgia, radioterapia, e no ano seguinte outro câncer surgiu. Tirei a mama, fiz quimioterapia, e graças a Deus e a medicina, que vem estudando um jeito de fazer com que cada vez mais haja recursos para a cura desta doença, dois anos depois estou aqui para contar minha história.

Adotei um estilo de vida um pouco mais tranquilo, continuo trabalhando, fazendo tudo que sempre fiz, mais me policiando, me culpando menos por não dar conta de tudo quando não consigo fazer tudo.

Mudei a alimentação, fiquei um ano em casa, seis meses pelo tratamento e seis meses pela pandemia. Tive tempo para estudar sobre essa doença e ver onde mais eu podia fazer diferente.

Percebo hoje, com enorme consciência, o valor da minha saúde, do meu bem-estar e da cura total no desenrolar da minha vida. Sempre que posso faço um convite e um alerta: – Mulher cuide-se, ame-se, respeite-se e seja feliz. A adoção de hábitos saudáveis, em busca de mais qualidade de vida, além do autoexame, é fundamental. E, qualquer dúvida, procure um médico. O outubro rosa tem que durar o ano inteiro.


Daniela Rizzieri é pedagoga, locutora e pensadora de Em Busca do Eu Superior, em Gostonomia Vox, além de ativista do autoexame, recuperada de um câncer de mama.

Comente este e outros posts em Do Leitor: comente