Gostonômicas

A hora é agora, o momento é já

3 sugestões: esse é o momento de celebrar a temporada com séries, minisséries e filmes

Indiscutível: os membros pertencentes a essa, talvez, insuperável, quantidade de expectadores da programação de Natal, mal podem esperar pela época do ano em que a plataforma Netflix faz chegar essas melosas e açucaradas séries e filmes aos mais diversos televisores.

Mesmo acostumados à pancadaria, ação, tragédia e sangue, as telinhas se derretem com as produções natalinas que têm, anualmente, continuações com príncipes e princesas que evoluem no relacionamento, se casam e têm bebês com a plebe, tomam cafés e chocolates quentes trocando de identidade com sósias e fazem supor reconhecer locações canadenses como cenário em uma história e outra.

Esse ano, aparentemente, a programação já começou a ser disponibilizada em meados de outubro, o que enriqueceu a maratona, alongada pelos tempos de pandemia, e antecipou o clima importado de sonhos, presentes e muito romance em produções nem sempre norte americanas.   

Com isso, é importante valorizar as produções fora do eixo comum de Netflix, que tem disponibilizado, cada vez mais, obras africanas, árabes e germânicas, por exemplo, em que a paisagem muda, os estereótipos não aparecem e as proposições, além de divertidas, resultam em um caráter inovador, ainda que nada de novo realmente surja ali.

Mas, quem busca essa programação, quer mais do mesmo, porque… bem, é Natal(!) então, vamos a três sugestões que exemplificam com gosto a motivação desse post:

Ficha Técnica | Um Natal Nada Normal (Original Netflix) - Entreter-se
Netflix/divulgação

Um Natal Nada Normal (ÜberWeihnachten) – direção de Tobi Baumann – minissérie que importa um visual de presépio superfofo, com um climinha gostoso de fracasso e crise familiar, dando direito a brigas entre irmãos e crises morais, muito suaves, de fácil resolução. Faz a gente lembrar que perdoar é preciso.

Uma Invenção de Natal", a bonita superprodução natalina da Netflix | A  Gazeta
Netflix/divulgação

Uma Invenção de Natal (Jingle Jangle: A Christmas Journey) – direção de David E. Talbert – produção musical, simpática e bem planejada, com números legais, vozes incríveis e referências de clássicos infantis. Traz a estética natalina dos contos de fadas, um “era uma vez” traduzido de um jeito que ainda surpreende (acho que você vai entender ao assistir). Faz lembrar que a vida pode ser uma viagem gostosa e, que é sempre bom ver Forest Whitaker em cena.

Resenha | Dash & Lily é a perfeita série de Natal da Netflix - Elfo Livre
Netflix/ divulgação

Dash & Lily (Dash & Lily)– criação Joe Tracz – uma minissérie embebida no gosto pela leitura, com referência visual de livraria potentosa, cidade grande e discussões estéticas entre o ser e o ter. Fala sobre o despertar do espírito natalino e dos primeiros amores, com caderninho vermelho, desafios e enganos. Quem não curte um biscoito decorado no Natal?

E tem muito mais. É só maratonar que dá tempo de ver toda a coleção antes do fim da temporada.