O que é ser livre?

Nos dias de hoje pensar em liberdade dá o que pensar.

Não se pode mais falar em escravidão, em cárcere privado, em subjugação, em obrigatoriedade ou qualquer coisa do gênero sem lembrar que, vivemos em tempos de liberdade de expressão, de movimento, de situação.

Liberdade é um estado de disponibilidade d’alma. A menos que se faça uso de uma força moral ou física, a perda desse estado não acontece. Contudo, assumimos outros modos de exercer a nossa liberdade, deixando de ser livres nos prendendo a acontecimentos passados, à ditaduras de moda ou padronizações do tempo atual. Fazemos o que os outros querem. Nos colocamos em quinto lugar, porque em primeiro vem uma série de pelo menos quatro lugares mais importantes do que nós mesmos.

Seria a perda do potencial de viver e ser e escolher com autonomia, por se estar condicionado a viver dentro de um limite, estabelecido por uma ordem da qual não se quer mais participar.

É interessante ver que liberdade é para os fortes. Aqueles que não se deixam escravizar por nada nem por ninguém. Uma ideia ou uma ideologia não podem ser aprisionadoras de um indivíduo. Responsabilidades, então, nem pensar.

Dominar o estado máximo da liberdade é ter compromisso consigo mesmo e entender que, mesmo havendo um passado, toda a responsabilidade termina quando a assumimos sem culpa a nossa disposição à desobstrução do desejo de viver, atualizado. Ser livre é deixar viver e permitir-se viver sem sustentar enganos sobre a própria liberdade.