Skip to content

Hedonismo: As Benesses do Chá, o Verdadeiro Chá

As Benesses do Chá, o Verdadeiro Chá

Por Silvia Regina


De acordo com estudiosos e o dicionário Houaiss, “chá” é o nome dado à infusão das folhas da Camellia sinensis, apontada como chá-da-índia. Apesar de amplamente cultivada na Índia, Japão, Quênia, Sri Lanka, Indonésia, Mallawi, Turquia, Paquistão e Argentina, a planta é originária da China, também, muito adaptada ao Brasil, sendo principalmente cultivada em São Paulo.

Da Camellia sinensis pode-se classificar, por processamentos diversos, três tipos básicos de chá, que seriam: o preto, o oolong e o verde. O preto é obtido pela fermentação das folhas, que após a colheita, são fechadas em tanques até a conclusão do processo. Depois as folhas são aquecidas para a desidratação. Todo o processo dá ao chá preto uma coloração vermelha e sabor forte. O oolong seria uma classificação entre o preto e o verde. Seu processo de fermentação é mais curto e iniciado somente após uma secagem rápida das folhas. O sabor obtido é bastante suave. Já o verde, não passa pelo processo de fermentação. Suas folhas são secas após a colheita. Dessa forma, pouco se perde da coloração natural, mantendo-se o sabor predominantemente amargo.

De fato, a modalidade mais reconhecida pelos fatores saudáveis, atualmente, é a do chá verde. Mas, a verdade é que qualquer um dos tipos de chá, produzidos pelas folhas dos arbustos da família das Teáceas, carregam as propriedades que nem mesmo a crendice popular poderia supor.

Consumido há milênios, principalmente por seus efeitos estimulantes, o chá verde, em especial, tem agora no século XXI as suas propriedades medicinais reconhecidas.

Em sua composição são encontradas vitaminas B1, B2, C, K, ácido fólico, manganês, potássio e flavonóides, as substâncias antioxidantes que combatem os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento celular. Além disso, ele ajuda na prevenção de doenças cardíacas e circulatórias, ativa o sistema imunológico e reduz as taxas de colesterol (LDL), o colesterol ruim.

Uma de suas propriedades mais excitantes, para os frequentadores sarados das academias, é que a natureza verde do chá ajuda na queima das gorduras corporais. Está comprovado que o chá verde acelera o metabolismo permitindo ao corpo queimar calorias mais rapidamente. A conclusão é de uma pesquisa efetuada pela American Journal of Clinical Nutrition, e comprova as características termogênicas do Chá Verde, que promovem oxidação além das explicadas pela cafeína contida nele.

Em uma busca rápida pela Internet você poderá encontrar que, nos inúmeros sites dedicados ao assunto, o chá verdadeiro, e não as infusões e tisanas sem a planta chá, auxilia na eliminação das toxinas, estimulando a motilidade intestinal, tratando bactérias intestinais e inflamações, aumentando a diurese, diminuindo a sensação de cansaço, ativando a mente, sem as reações adversas da cafeína. Descobrirá que em sua composição contém flúor, e por isso, seu consumo é igualmente indicado para após as refeições, a fim de limpar e proteger os dentes. Diz-se, também, que a planta pode inibir o desenvolvimento das células cancerígenas e essa tem sido a motivação de muitos pesquisadores.

Para prepará-lo você não deve exceder a medida de uma colher de sopa de chá para cada xícara de água, em temperatura não totalmente fervente. Recomenda-se que o chá verde seja servido sem açúcar.

(texto produzido em 2006.)

1 Publicação da pesquisa no American Journal of Clinical Nutrition, fevereiro de 2006.

2 Vale lembrar que o consumo em demasia pode acarretar reações adversas como irritabilidade, dores de cabeça, perda de apetite, vômitos, diarréia, tonturas, etc. Porém, nenhum sintoma será fatal, garantem especialistas

%d blogueiros gostam disto: